No prelo há mais de 50 anos...

O amor, poeta, é como cana azeda, A toda boca que não prova engana. (Augusto dos Anjos)

Textos
Acrósticos (1) Artigos (4) Contos (2)
Cordel (26) Frases (24) Haikais (3)
Humor (5) Mensagens (4) Natal (8)
Pensamentos (20) Poesias (336) Sonetos (1068)
Textos Eróticos (2)
Título Categoria Data Leituras
O paradoxo de Sartre Poesias > Pensamentos 01/10/16 22
Fazendo estória Mensagens 27/08/16 15
A nova teria da evolução Pensamentos 26/08/16 21
Sentado à direita ou à esquerda do Pai? Poesias > Reflexão 25/08/16 18
Humor sem graça Mensagens 25/08/16 12
Surreal mente Poesias > Surrealistas 21/08/16 23
Meu estro surreal Poesias > Surrealistas 21/08/16 19
Ao amigo Fernando Cunha Lima Sonetos 20/08/16 32
Lista surreal Poesias > Surrealistas 20/08/16 13
Ebriológica Sonetos 19/08/16 30
Gramatiquice surreal Poesias > Surrealistas 02/07/16 25
Os nós da história Poesias > Surrealistas 01/07/16 24
Às avessas Poesias > Surrealistas 29/06/16 30
Antes Dante do que eu Poesias > Surrealistas 23/06/16 30
O quinto cavaleiro Poesias > Surrealistas 21/06/16 17
Cenário de um estupro Sonetos 28/05/16 32
Menção ao dia dos namorados Poesias > Amor 28/05/16 12
Um versinho qualquer na poesia Sonetos 16/04/16 44
O reino encantado do desencanto Poesias > Reflexão 07/04/16 27
O Homo sapiens moderno Poesias > Transcendentais 06/04/16 23
Página 11 de 76 « 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 » [«anterior] [próxima»]
Site do Escritor criado por Recanto das Letras