No prelo há quase 50 anos...

O amor, poeta, é como cana azeda, A toda boca que não prova engana. (Augusto dos Anjos)

Textos

Por falar de adeus

Há um adeus caído na estrada,
que carrega o seu pranto ao meu pesar.
É um adeus em busca do seu par,
que se perdeu na última jornada.

Há outro adeus, na voz da madrugada,
que fala de saudade e de desejo.
É um adeus que veio com um beijo
e que se foi na boca não beijada.

Há um adeus mais perto da saudade
e outro, a claudicar, já na metade
da curva de chegada. E, no entanto,

há sempre um poeta de passagem
pra decifrar a última mensagem,
que o pesar envia para o pranto.
Herculano Alencar
Enviado por Herculano Alencar em 25/04/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras