No prelo há quase 50 anos...

O amor, poeta, é como cana azeda, A toda boca que não prova engana. (Augusto dos Anjos)

Textos

O empreendedor

Dois colegas de faculdade se encontraram, após muitos anos, por uma dessas coincidências do destino, em viagem de férias:
—Quanto tempo, Manoel! Que prazer em reencontrá-lo!
—Acho que beira uns vinte anos, Joaquim.
—Tenho acompanhado seu sucesso pelos jornais, Manoel. Grande empreendedor, grande empresário... Aliás, você já demonstrava talento para os negócios desde a época da faculdade.
—Bondade sua, Joaquim. Sou muito mais esforçado do que talentoso. E você, ainda gosta de escrever poemas?
—Gosto, mas não me tem sobrado tempo para os pequenos prazeres. Tenho trabalhado de domingo a domingo. Não sei se você sabe, mas trabalho com saúde pública, coisa de pobre: hanseníase, tuberculose, esquistossomose...
—Você sempre foi estudioso, Joaquim, desde os tempos da faculdade. Tenho tido notícias dos seus trabalhos científicos e até li alguns abstracts.
—Obrigado, Manoel! Vamos tomar uma cachacinha para lembrar os velhos tempos?
—Com prazer amigo! Você paga?
Herculano Alencar
Enviado por Herculano Alencar em 13/05/2017
Alterado em 13/05/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras