No prelo há mais de 50 anos...

O amor, poeta, é como cana azeda, A toda boca que não prova engana. (Augusto dos Anjos)

Textos

Colorindo a saudade

Preciso colorir minha saudade,
que hoje é um retrato, em branco e preto,
a envelhecer, nos versos dum soneto,
as lembranças frugais da mocidade.

Preciso colorir minha saudade,
que hoje veste um cinza desbotado,
como se fosse nuvem do passado
a mitigar, do sol, a claridade.

Vou roubar o pincel de Rosa! A pena
dalgum jovem poeta inda sem fama.
Mirar, da lua, o brilho, sobre a lama
como aparece em fita de cinema.

Vou deixar a saudade num poema
e levar o passado para a cama.
Herculano Alencar
Enviado por Herculano Alencar em 11/11/2017
Alterado em 11/11/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras