No prelo há quase 50 anos...

O amor, poeta, é como cana azeda, A toda boca que não prova engana. (Augusto dos Anjos)

Textos

"Quem possui a faculdade de ver a beleza, não envelhece." Franz Kafka

Um pedacinho da pedra filosofal

E o pintor hoje vive, aos sessenta,
a colorir a flor, se não me engano,
aquela do jardim parnasiano,
que floresceu num vaso d'água benta.

A flor que a arte, em vida, inda sustenta
e que, à natureza, empresta a tinta.
A flor que faz que o mundo às vezes sinta,
que o belo sobrevive aos sessenta.

E o poeta, que tem sessenta ou mais,
impõe, à poesia, alguns sinais
de que há de viver eternamente.

E deixa, sob a pena, a cada verso,
a tinta que furtou do universo,
pra tatuar na alma o que ele sente.
Herculano Alencar
Enviado por Herculano Alencar em 16/12/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras