No prelo há quase 50 anos...

O amor, poeta, é como cana azeda, A toda boca que não prova engana. (Augusto dos Anjos)

Textos

SANTA CLAU$

À sombra dos Noés estilizados,
que grassam nas vitrines do Natal,
há algo que azeda e cheira mal,
e goza das benesses do mercado.

Algo que não quedou crucificado,
que resistiu à forca e à traição,
que veio a ser, mais tarde, o falso pão
que Judas nos deixou como legado.

Por trás das luminárias do Natal,
a hipocrisia ri na escuridão,
e bebe do vinagre, e amassa o pão
que nutre os sanguessugas da moral.

Algo que alimenta o capital
com os juros da fé e do consumo.
Algo que faz a cruz mudar de prumo,
pra não crucificar o carnaval.

Eu tenha impressão de que o Natal
há muito que seguiu um novo rumo.
Herculano Alencar
Enviado por Herculano Alencar em 21/12/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras