No prelo há quase 50 anos...

O amor, poeta, é como cana azeda, A toda boca que não prova engana. (Augusto dos Anjos)

Textos

Eus

Eu, a que me refiro, são dois eus,
que respondem por mim à revelia:
aquele que se rende à poesia
e outro que imagina ser um deus.

Um deles diz ao mundo que sou eu,
o outro simplesmente me ignora,
e ri de mim enquanto aquele chora,
e vai, e volta, e nunca diz adeus.

Um deles diz que nunca vai embora,
o outro parte e volta, a qualquer hora,
sem me pedir licença e sem razão.

Um deles diz que sou sua morada,
o outro, quando muito, não diz nada,
e quando diz, me corta o coração.
Herculano Alencar
Enviado por Herculano Alencar em 18/01/2018
Alterado em 18/01/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras