No prelo há mais de 50 anos...

O amor, poeta, é como cana azeda, A toda boca que não prova engana. (Augusto dos Anjos)

Textos

Soneto ao luar

A lua, que enamora a poesia,
a música, a pintura, a escultura...
apesar de morar lá nas alturas,
aqui no chão também tem moradia.

Se lá no céu esbanja formosura,
aqui na terra, qual estrela guia,
segue o poeta em sua travessia,
quando perdido em transe ventura.

A lua, olhar luzente da paixão
capaz de enxergar, na escuridão,
o beijo de um casal enamorado

é capaz de enxergar do mesmo jeito
o coração que bate atrás do peito,
na ânsia de chegar ao outro lado.
Herculano Alencar
Enviado por Herculano Alencar em 24/11/2018
Alterado em 24/11/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras