No prelo há mais de 50 anos...

O amor, poeta, é como cana azeda, A toda boca que não prova engana. (Augusto dos Anjos)

Textos

Recesso de Natal e carnaval

Papai Noel sentou à minha mesa,
comeu peru, bebeu meu cabernet,
furtou as lembrancinhas  do buffet
e a louça em que servi a sobremesa.

Papai Noel, meu caro, com certeza,
tá numa pindaíba de dar dó:
trocando berinjela por jiló
e santa Madalena  por Tereza.

Rogo ao papai do céu (por compaixão),
que dê a bom velhinho um saco novo,
pra carregar os ovos desse povo
que vive a carregar o "c" na mão.

Em troca eu prometo ao pai do céu,
em nome desse povo sem dinheiro,
trazer o carnaval pra fevereiro
e estocar o vento em pastel.

Vou promover rei Momo à coronel
pra governar o inferno brasileiro.
Herculano Alencar
Enviado por Herculano Alencar em 26/12/2016
Alterado em 20/12/2020
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras