No prelo há mais de 50 anos...

O amor, poeta, é como cana azeda, A toda boca que não prova engana. (Augusto dos Anjos)

Textos

Papai Noel piauiense

Em atenção ao pedido
da amiga Filomena,
vou descrever uma cena
de um fato acontecido,
sem fazer muito alarido,
pra não causar confusão
na cabeça do cristão,
pois mostra papai Noel
a navegar no cordel,
pra cumprir sua missão.

Ocorreu lá no sertão,
nas bandas do Piauí,
onde grita a juriti
ao avistar gavião:
papai Noel, de calção,
na beira de uma lagoa,
a curtir a vida boa
dia antes do Natal,
quando veio um vendaval
e afundou a canoa.

Eu digo a sua pessoa
que nunca vi coisa igual:
a força do vendaval
esvaziou a lagoa,
matou leão e leoa,
jacaré, cobra, ariranha...
levou metade da banha
do velho papai Noel,
que se apoiou no cordel,
pra relatar a façanha.

Se a fé remove montanha,
remove banha também.
O bom velhinho tá bem.
De vez em quando ele sonha
com uma bela ariranha
pra carregar seu trenó
e uma corda de cipó
pra descer na chaminé
daquele que tem a fé
e a paciência de Jó.

Manda um beijo pra Filó
e um abraço pro Zé.
Herculano Alencar
Enviado por Herculano Alencar em 07/02/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras