No prelo há mais de 50 anos...

O amor, poeta, é como cana azeda, A toda boca que não prova engana. (Augusto dos Anjos)

Textos
Título Categoria Data Leituras
A psique de um enfartado. Contos › Insólitos 12/09/07 53
Realidade abstrata: O latido da sereia. Contos › Fantasia 27/07/06 99
Site do Escritor criado por Recanto das Letras