No prelo há mais de 50 anos...

O amor, poeta, é como cana azeda, A toda boca que não prova engana. (Augusto dos Anjos)

Textos

Tropeçando no lirismo

Rainha do céu, a lua
Exibe o colar perfeito,
Que clareia no meu peito
Todo o amor que cultua,
E deixa a saudade nua
Sob o branco do lençol;
E faz ciúme pro sol,
Pras estrelas, para o mar...
E o intestino, ao rosnar,
Solta um pum em si bemol!
Herculano Alencar
Enviado por Herculano Alencar em 09/10/2021
Alterado em 13/10/2021
Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras