No prelo há mais de 50 anos...

O amor, poeta, é como cana azeda, A toda boca que não prova engana. (Augusto dos Anjos)

Textos
Título Categoria Data Leituras
Apropiação indébita Poesias › Reflexão 08/04/21 10
Soneto without son e sem neto Poesias › Surrealistas 06/04/21 8
Elefantoide Poesias › Humor 02/04/21 11
Vidinha medíocre a minha! Poesias › Humor 02/04/21 8
Poeta penitente Poesias › Humor 02/04/21 6
Triquestroques Poesias › Humor 02/04/21 7
Um espinho no calcanhar Poesias › Humor 01/04/21 8
Acidente de percurso Poesias › Humor 01/04/21 7
Bateu o sono Poesias › Humor 01/04/21 6
Porta de bar Poesias › Humor 01/04/21 8
Amor sem fim Poesias › Amor 31/03/21 18
Coelho sem toca Poesias › Pensamentos 31/03/21 6
A Peste, a Guerra, a Fome, a Morte e o Quinto Cavaleiro do Parnaso. Poesias › Surrealistas 26/03/21 9
Sete a um (sieben zu eins) Poesias 23/03/21 5
A flauta mágica Poesias › Paz 22/03/21 16
Cirque du Soreil Poesias › Redondilha 17/03/21 12
Uma história de sucesso Poesias › Humor 17/03/21 3
Paradoxalidade Poesias › Pensamentos 17/03/21 5
O novo velho Poesias › Redondilha 17/03/21 8
Doce ilusão Poesias › Recordações 16/03/21 16
Página 1 de 31 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [próxima»]
Site do Escritor criado por Recanto das Letras