No prelo há quase 50 anos...

O amor, poeta, é como cana azeda, A toda boca que não prova engana. (Augusto dos Anjos)

Textos

Galos sem quintais

Já não se ouve o galo a cantar!
Já não se planta cana no quintal!
Já não se canta o hino nacional!
Já não se toca o pinho à beira-mar!

Já não se ganha o mundo de meu Deus!
Já não se faz sozinho um bom caminho!
Já não se usa mais verde-marinho!
Já não se ouvem cantos como os seus!

Já não se ouve o canto dos pardais!
Já não se é alegre como um rio!
Já não se vê um só quintal baldio!
Já não se molham vias lacrimais!

Já não se sabe o rumo do navio,
pois já não há mais pontos cardeais.
Herculano Alencar
Enviado por Herculano Alencar em 14/05/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras