No prelo há quase 50 anos...

O amor, poeta, é como cana azeda, A toda boca que não prova engana. (Augusto dos Anjos)

Textos
Título Categoria Data Leituras
Exercitando a liberdade Poesias > Pensamentos 19/01/18 5
Eus Poesias > Surrealistas 18/01/18 5
A raiz da felicidade Poesias > Pensamentos 15/01/18 6
Teoria da felicidade Poesias > Pensamentos 15/01/18 3
O tom do segredo Poesias > Pensamentos 14/01/18 7
Pela lente da arte Poesias > Pensamentos 14/01/18 7
Quanto vale ser feliz Poesias > Pensamentos 13/01/18 7
Masturbação intelectual Poesias > Surrealistas 05/01/18 20
Recesso de Natal ao carnaval Poesias > Humor 22/12/17 11
SANTA CLAU$ Poesias > Reflexão 21/12/17 12
Cifrão sem traços Poesias > Pensamentos 17/12/17 8
Viva a vida! Poesias > Reflexão 16/12/17 10
A flor que não morreu Poesias > Reflexão 16/12/17 12
Um pedacinho da pedra filosofal Poesias > Pensamentos 16/12/17 10
Os nós da inteligência Poesias > Reflexão 16/12/17 10
Magia de natal Poesias > Tercetos 13/12/17 10
Beleza muda Poesias > Pensamentos 10/12/17 14
Menção a um comentário não autenticado sobre o poema: Teoria poética do capitalismo Poesias > Dedicatórias 03/12/17 22
Teoria poética do capitalismo Poesias > Pensamentos 02/12/17 14
Felicidade, sim! Poesias > Pensamentos 02/12/17 12
Página 1 de 16 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [próxima»]
Site do Escritor criado por Recanto das Letras