No prelo há quase 50 anos...

O amor, poeta, é como cana azeda, A toda boca que não prova engana. (Augusto dos Anjos)

Textos

Sampa

Tusso a fumaça cinza todo dia
no percurso da lida (ida e volta),
por entre o xingamento e a revolta,
o lixo acumulado, a rebeldia...

Mas há algo a sorrir, à revelia,
em que pese a revolta e a fumaça:
um mundo singular, cheio de graça
em que tusso o amor e a poesia.

Encontrei em São Paulo (esse mundo)
uma rima pro nome de Raimundo
e outra pra fincar minha paixão.

Hoje, no vinte e cinco de janeiro,
me sinto um filho pródigo, herdeiro
do amor entre a Ipiranga e a São João.
Herculano Alencar
Enviado por Herculano Alencar em 25/01/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras