No prelo há mais de 50 anos...

O amor, poeta, é como cana azeda, A toda boca que não prova engana. (Augusto dos Anjos)

Textos
Título Categoria Data Leituras
Reprimenda Sonetos 14/01/15 30
Surto filosófico Sonetos 13/01/15 30
Pseudociclo Sonetos 12/01/15 16
Face oculta Sonetos 09/01/15 38
Metáfora para um líder Sonetos 05/01/15 29
Iniquidade Sonetos 25/12/14 42
Chora Sonetos 23/12/14 28
Calo filosófico Sonetos 23/12/14 22
Rito sumário Sonetos 23/12/14 27
O inferno de Dante II Sonetos 21/12/14 35
O inferno de Dante I Sonetos 20/12/14 42
Carta aberta ao Papai Noel Sonetos 10/12/14 33
Instintividade Sonetos 07/12/14 34
Questão aberta Sonetos 06/12/14 20
Digo, logo penso. Sonetos 30/11/14 40
Aos amigos de Voltaire Sonetos 30/11/14 25
Um grande homem Sonetos 29/11/14 28
O preço do preconceito Sonetos 19/11/14 37
Perfeccionismo Sonetos 14/11/14 52
Sáfio Sonetos 12/11/14 31
Página 10 de 54 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]
Site do Escritor criado por Recanto das Letras