No prelo há mais de 50 anos...

O amor, poeta, é como cana azeda, A toda boca que não prova engana. (Augusto dos Anjos)

Textos
Título Categoria Data Leituras
Estátua da Liberdade Sonetos 12/04/15 28
Pra que mentir? Sonetos 11/04/15 26
Valor venal Sonetos 11/04/15 17
Humorizando o verso Sonetos 10/04/15 22
Caixinha de segredo Sonetos 09/04/15 25
Teologismo herege Sonetos 09/04/15 18
O douto lógico Sonetos 04/04/15 37
Uma mentirinha sem maldade Sonetos 04/04/15 36
Coelho cifrão Sonetos 02/04/15 22
Cruz capitalista Sonetos 01/04/15 38
O milagre da luz Sonetos 31/03/15 33
Coisa de poeta Sonetos 31/03/15 37
Tradução livre Sonetos 30/03/15 20
Divã trocado Sonetos 28/03/15 29
Louca sobriedade Sonetos 28/03/15 31
Simples assim Sonetos 28/03/15 32
Homo erectus erratus Sonetos 28/03/15 33
Jornal Sonetos 28/03/15 29
Santo nariz (Menção ao texto "São José do nariz quebrado" de Estanislau Filho) Sonetos 27/03/15 10
Imprensa amarela Sonetos 27/03/15 30
Página 6 de 54 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]
Site do Escritor criado por Recanto das Letras